20 de jan de 2010

Sempre há motivos para louvar ao Senhor

Uma senhora bem velhinha, por volta dos seus 90 anos teve uma vida muito sofrida, casou-se muito cedo e teve muitos filhos, (se não me engano eram 13 ao todo) alguns faleceram quando criança devido a situação muito dificil à qual essa mulher vivia.

Sempre foi uma guerreira, trabalhando para sustentar a casa, os filhos e o marido, pois este não podia trabalhar devido a um problema de saúde.

Vida doce dizia ela.

Ela e os primeiros filhos, moraram em casa de amigos e até passaram um tempo na favela. Não era como hoje, mas era favela.
Com muito esforço e a ajuda de alguns amigos da igreja conseguiu comprar um terreno e construiu um cômodo. Não era grande coisa, mas pelo menos era dela. Poderia ter o prazer de dizer "lar doce lar".

A vida foi passando, alguns filhos casaram,e ela ficou viúva. A casa foi ficando vazia.

Sobraram apenas ela e mais três filhos na casa. Uma garota e dois garotos.

Vida doce dizia ela.

Os garotos também cresceram, começaram a trabalhar porém com o passar dos anos ambos se tornaram alcoolatras.

Imagine, uma senhora viúva que lutou uma vida toda agora ter que aguentar dois dependentes de bebida em casa, brigas e mais brigas e no auge da insanidade um deles ainda põe fogo na casa. Porém,a vida continua, apesar de tudo ela ama os filhos.

Vida doce dizia ela.

O tempo continua e um deles vem a falecer. Mais uma dor para essa senhora. Como se não bastasse é descoberto que o outro filho está com uma doença num estágio bastante avançado e dificilmente conseguirá reverter a situação, a não ser por um milagre de Deus.

E vida doce dizia ela.

Há algum tempo essa senhora teve dois AVCs seguidos e foi internada em um hospital. Devido a doença ela tem bastante dificuldade para se movimentar e até para comer e apesar da vida sofrida e do atual estado que se encontrava, perguntaram para ela "Vamos louvar ao Senhor?"

E ela responde com bastante dificuldade:

- "Sempre há motivos para louvar ao Senhor"

Lembre-se disso antes de reclamar de algo.

Guto

Nenhum comentário:

Postar um comentário