23 de dez de 2009

Em uma noite feliz

Em uma noite feliz alguns flocos de neve caiam solenemente sobre a janela embaçada.
No interior do lar uma lareira crepitava e iluminava tudo que estava a seu alcance.
Um grande pinheiro enfeitado com bolas purpurinadas era o que prendia a atenção de todos,
Especialmente das crianças que se maravilhavam com toda a magia do clima natalino.

Opa! “Peraí”. No Brasil não tem neve e com raras exceções as casas têm lareira... Acho melhor a gente sair desse sonho americano.

Natal aqui é sinônimo de tia que não teve infância e acredita que o sobrinho de 6 anos fica feliz ao abrir o embrulho de laço dourado e dá de cara com um pulôver cor de creme.
Natal é sinônimo de cunhado gente boa que aparece de última hora. Come e bebe a vontade, dá um tchau e vai embora.
Natal é sinônimo de 25 de março lotada, todos os povos e raças de idades variadas compartilhando o mesmo chão, dividindo o hot dog, um churras grego e um sucão.
Mas Natal também é sinônimo de sinceridade, mesmo que esta só dure o tempo de um brinde ou de um caloroso abraço da mais tenra amizade.

Por essas e por outras que eu gosto do Natal, nessa época a gente alimenta o acervo de histórias engraçadas para se divertir durante o próximo ano.

Desejo a você que sobrem histórias boas e não falte o chester defumado, o molho de maracujá e o purê de mandioquinha.

E se este não for o cardápio, desejo que todo menu de bons sentimentos sejam servidos em seu banquete.

E que este banquete não seja servido somente no dia 24 ou 25, mas que você coma diariamente os petiscos que a vida lhe oferece.

Feliz todo dia!

Guto

Nenhum comentário:

Postar um comentário